Header Ads

  • Novidades

    Apetecia-me dizer-te...

    Apetecia-me dizer-te tudo o que sinto, tudo o que penso, tudo aquilo que me anda a destruir a cada minuto, a cada instante. Porque tinha de ser assim, não podia ser bem mais fácil...?
    Quando é que isto terminará? O pior, é que lá no fundo, não tenho vontade que acabe.

    Se tivesse que escrever um cliché para descrever este post, teriam sido as anteriores linhas. Mas como não é um cliché, pois a frase que agora estão a ler foi escrita depois de terminar o post, por achar que estavam cliché demais, resolvi fazer esta adenda, apesar de que tudo que nelas digo ser bem real, o pior, o pior é que está dito de forma muito branda.

    Acordei no meio da noite e pensei em ti (olha que novidade), já não escrevia aqui já faz um bom tempo, a vontade desapareceu. Confesso que olhei para o lado e estava ali o portátil pousado, e tive vontade de desabafar em forma de palavras alguma coisa, pois acho que abrir a minha janela e dar um grito de revolta não é a coisa mais certa, os vizinhos não iriam achar lá grande piada. Até nestas tretas sou cauteloso, deveria estar-me a borrifar para isso de incomodar os vizinhos, mas tenho a mania da racionalidade, por isso e se calhar, mesmo sabendo que até poderias estar perto, caso achasse que iria fazer alguma diferença eu ter alguma atitude, não o faço, porque já não sei o que pensar, não sei como agir, dou por mim a pensar em cada palavra que te deveria dizer, de te abrir uma janela para aquilo, que acredito, que nem desconfias neste momento.

    Sinto a batalha perdida, não fosse o raio da esperança que prevalece sempre nos meus sentimentos e que por causa dela me faz estar a dar em doido a cada dia que passa, e eu já teria, até mesmo nos pensamentos (o único local onde ainda não os baixei) baixado os braços, visto que na realidade, nada faço para provar o contrário, ou seja, que ainda luto com todo o coração.

    Sou contraditório, bem sei, mas já fiz por ti o que nunca pensei fazer por alguém, se for racional direi que foi em vão... Se o faria novamente? Sim, as vezes que fossem precisas... Se na realidade o faria novamente? Não, o meu ego não me permite fazer novamente isso, seria o fim da minha sanidade, se é que ela ainda existe...

    Por vezes penso que não.

    1 comentário:

    1. Estás lá... Onde eu já estive. parece que a dor nos preenche...
      Um conselho, insere a dor no teu dia-a-dia e ela acabará por desaparecer... Diz o que sentes a outra pessoa, a reacção do elemento em questão pode magoar-te!
      Um beijo

      ResponderEliminar

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad